Fazendo Check-in | Cafióca Sabor Expresso

22:02

Olá leitores, principalmente os Araranguaenses. Hoje é dia de postar sobre mais um local com comidinhas gostosas, visitado por mim, aqui na cidade de Araranguá. O local escolhido é a cafeteria Cafióca Sabor Expresso (não sei bem se é correto chamar de cafeteria, me corrijam se eu estiver errada). É possível encontrar o Cafióca em dois endereços, são eles na Av. Getúlio Vargas, anexo ao Abimar Supermercados, ou na Av. Sete de Setembro, na praça de alimentação do Center Shopping Araranguá. 
Já fui algumas vezes no endereço da Av. Getúlio Vargas, e sempre fui muito bem atendida, num ambiente bem climatizado e aconchegante, ideal para tomar aquele café gostoso e colocar o papo em dia cazamiga ou com o boy magya. Já no endereço que fica no Shopping, minhas observações foram totalmente diferentes. Quer saber o que eu achei sobre o lugar? Sigam-me os bons!


Imagem meramente ilustrativa

Quem já conhece a tag "Fazendo Check-in" sabe que eu falo desde o espaço físico dos lugares até o atendimento e valores, tudo separadamente, porém hoje vou fazer diferente e misturar tudo, já que o local fica na praça de alimentação de um shopping. Se você ainda não conhece essa tag, clique aqui e veja todos os locais visitados por mim postados no blog. Mas vamos ao que importa, que é saber se vale a pena ou não gastar seu rico e precioso dinheirinho no Cafióca do Center Shopping.

Imagem meramente ilustrativa
Era feriado, por volta das 18h, e havia bastante movimento. Haviam três atendentes no balcão, que seriam o moço do caixa, a moça que serve os pedidos e uma outra que preparava os cafés (além do pessoal da cozinha). Além da opção de você sentar em um dos locais próprios da praça de alimentação, a própria Cafióca tem seu espaço com poltronas elegantes e confortáveis com mesinhas para você se acomodar por ali, no maior estilo americano. Assim que chegamos ao local todos esses lugares estavam ocupados, mas em poucos instantes uma das mesas vagou, então eu e meu amigo, o Limão Crítico, resolvemos nos acomodar ali. A atendente retirou as bandejas dos clientes anteriores, porém a mesa continuou suja, com farelos de tapioca. Ok, fizemos nosso pedido, que é feito diretamente no caixa, e ficamos aguardando a comida. Eu pedi uma panqueca de chocolate com morango (Dois Amores), e meu amigo pediu um pedaço de torta. 




Imagem meramente ilustrativa
No caso de panquecas ou tapiocas, você faz o pedido e aguarda ser chamado, mas no caso das bebidas, você deve levar a notinha até a moça que faz os cafés e ela vai fazendo por ordem de chegada no balcão. Bom, aí começou a minha crítica, porque o lugar não é muito espaçoso, e haviam várias clientes debruçadas no balcão como se fossem zumbis querendo cérebro. Enquanto uma cliente marcava território pra provar pra outra que tinha chegado ali primeiro, eu fiquei sentada esperando aquela cambada de urubu sair de cima da carniça. Quando abriu um espaço no balcão, fui pedir meu cappuccino, enquanto notei que as atendentes estavam quase loucas pois era muito movimento para poucos funcionários. Foi aí que o cappuccino do meu amigo ficou pronto e ele foi buscar no balcão, e então ao pedir que a mesa fosse limpa, a moça pediu para aguardar, mas antes ela fez uma cara tipo:


Ok, eu entendo ela, com aquela urubuzada no balcão, não estavam com tempo nem para respirar, mas ela podia deixar pra "revirar o zolhinho" numa ocasião mais caliente, se é que me entendem, até porque ninguém é bicho pra comer na sujeira.
Bem, passado isso tudo, minha panqueca ficou pronta e meu cappuccino também, então fui comer faceira da vida com aqueles super talheres de plástico. Fiquei na dúvida se pensaram que por eu ser muito baixinha eu era uma criança, para terem me dado aquele garfo e faca descartáveis que não cortavam nem água. Mas ok, já me conformei com as pessoas pensando que eu sou uma anã mesmo. Brincadeiras a parte, sobre os talheres, primeiro pensei que essa seria uma segunda opção por falta de talheres limpos, já que o local estava bem movimentado, porém meu amigo comentou que em outra vez que visitou o local os talheres eram os mesmos. Então fica a dúvida sobre o porque dos talheres de plástico: ou o dono do lugar acha que algum cleptomaníaco vai sair levando tudo pra casa, ou ele acha que alguém vai querer assassinar as pessoas ao seu redor com os talheres. 


Finalizando, a comida estava deliciosa, tanto o cappuccino quanto a panqueca, e os valores foram R$6,50 o cappuccino e R$11,00 a panqueca. Caso você queira o cappuccino com chantilly, é adicionado R$2,00 ao valor. O pedaço de torta pedido por meu parceiro de críticas custou R$8,00 e parecia bem suculenta. 
Como algumas pessoas sabem, estou sem celular, então acabei não tirando fotos, isso explica o tanto de "imagens meramente ilustrativas" aqui, mas fica registrado em palavras minha visita ao lugar. Tirando o fato de servirem com talheres de plástico que não cortavam nem vento, e dos clientes ficarem no balcão iguais zumbis no The Walking Dead, tudo beleza. Nota 9.

E você, já foi ao Cafióca? Conte pra mim sua experiência. E se o gerente ou proprietário estiver lendo isso, pense em colocar talheres "de verdade", juro que não vamos assassinar ninguém lá não, viu? Até a próxima pessoa! That's all folks!/
Postado em 08/09/2016

Você também poderá gostar de:

6 comentários

  1. Quando fui não tinha muito movimento e fui bem atendida (center shopping), mas realmente fica complicado comer com talheres de plastico. Não lembro dos talheres do que fica no Abimar, mas também fui bem atendida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, levei décadas pra conseguir cortar a comida com aquela faca descartável... Eu também não lembro de como é nesse do Abimar, já faz um tempão que não vou lá!
      Obrigada por comentar, Camila! :D

      Excluir
  2. Boa noite! Ficamos felizes por terem nos visitado e aprovado nossos pratos. Realmente a proposta do Abimar é totalmente diferente do Center Shopping. Em ambiente de praça de alimentação somos limitados de muitas facilidades aos clientes, o que conseguimos fazer na unidade do Abimar. Quanto aos talheres, por todos os pedidos serem por senha, não há como saber quais vão para a praça de alimentação (onde somos advertidos ao uso de materiais constantes, sendo eles talheres ou copos de vidro), ou quais serão consumido no espaço interno. Porém todos os clientes que optam por nos informar pessoalmente de suas dificuldades (como o uso do talher), podem pegar diretamente com as atendentes talheres de inox, que estão sempre à disposição aos clientes internos, ou em dias de pouco movimento até mesmo na praça de alimentação.
    Quanto ao número de colaboradores, realmente não há como ter mais pessoas trabalhando, devido ao espaço (já tentamos, e fica mais complicado porque dificulta transitar lá dentro). Mas todo ambiente em dia de movimento tem suas filas e exige um pouco de paciência. Aguardamos vocês em dias mais tranquilos para podermos servir mais do que bons lanches, um atendimento diferenciado. Aguardando-os também no Abimar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thaise! Obrigada por comentar.
      Bem, o que achei estranho sobre os talheres, é que outras empresas instaladas na praça de alimentação do shopping distribuem aos clientes talheres de inox normalmente, eu mesma já usei (por exemplo, no Giraffas). Sobre a quantidade de colaboradores, entendo a questão, comércio é complicado mesmo. Só acho que as bebidas deveriam ser feitas por ordem de senha, assim como as demais refeições, para evitar tumulto no balcão. No mais, desejo a vocês muito sucesso. Até a próxima!

      Excluir
    2. Pois é Michele, nós seguimos as normas do shopping, o que os outros estabelecimentos fazem aí é responsabilidade deles. Vai ver que é por isso que o Brasil está na situação que está né? No nosso país normas são servem mais para serem burladas do que seguidas. Infelizmente! Quanto a senha, imagina você ter que esperar 4 tapiocas de senhas anteriores estarem prontas para depois tomar um expressinho? Ou então seu café estar pronto e sua panqueca não? A oportunidade de retirar seu café no balcão, dá a você a oportunidade de escolher o melhor momento que deseja consumi-lo. Claro que em dias de movimento gera fila, assim como banco em dia de pagamento, não é mesmo?!
      Pode ter certeza que tudo o que fizemos é em prol dos clientes, que são a base de todo e qualquer negócio. Mas tem dias, onde o movimento é maior, que a comodidade ao cliente fica prejudicada; não porque nós não pensamos neles, mas porque a situação exige um pouco mais de paciência. Aliás, paciência, está aí uma virtude que todos nós precisamos aprimorar né?! Rs... Obrigada novamente!

      Excluir
    3. Realmente, paciência foi uma coisa que notei em poucas pessoas naquele dia, por isso o meu relato, pois uns sabem esperar, outros não. Como falei antes, enquanto alguns se aglomeravam no balcão eu fiquei aguardando acabar o "fervo" pra buscar meu café, rs. E se há uma pessoa que cuida exclusivamente do café como pude notar, logo não precisaria esperar as demais refeições ficarem prontas, poderia ter uma senha para o café, outra para demais refeições. Além disso, o fato de comer com talheres descartáveis não me incomoda, o que me incomodou foi não conseguir cortar com facilidade a comida, bem como meu amigo teve dificuldade em comer alguns pedaços da torta (que tem aquela casquinha dura de chocolate ao redor, que poderia quebrar o garfo). Mas são apenas pequenas observações de uma mera cliente e pessoa leiga no assunto hehe. Se está dando certo assim, que ótimo, todo sucesso a vocês! Mais uma vez, obrigada pelo retorno.

      Excluir

Deixe sua teoria sobre o assunto!